Blog

Como dizer para o seu chefe que ele está errado?

Todos nós gostamos de estar certos, mas não podemos estar o tempo todo.

Gerentes e líderes cometem erros, mas estas falhas cometidas em seus níveis podem sair especialmente caras para um escritório ou departamento jurídico e, em alguns casos, até mesmo serem desastrosas. Reputações construídas podem ser arruinadas, dinheiro ganhado pode ser perdido numa tacada só e o sucesso obtido ir pelo ralo, por conta de más decisões que foram tomadas.

Acontece que quanto maior o poder destas pessoas, menores as chances dos seus colaboradores ou associados se sentirem à vontade para apontarem algum deslize, porque vocês sabem… chefe é chefe. Por outro lado, este deveria ser exatamente o motivo de alguém lhe dizer que está cometendo algum equívoco, justamente pela gravidade que uma situação pode chegar. Todavia, a questão hierárquica, infelizmente, deixa balançada até mesmo a pessoa mais corajosa.

Em inúmeras ocasiões, o chefe é aquela pessoa que contratou o profissional, bem como, a que pode demiti-lo a qualquer momento. Ele está a um ou alguns patamares acima do colaborador no escritório ou na empresa e pode não gostar de ouvir que está errado de um “subordinado”. E é por isso que lhe perguntamos, você se arriscaria a apontar ao seu chefe algum erro que ele cometeu ou preferiria ficar calado, deixar que o problema crescesse e que a organização resolvesse a bagunça por si mesma?

Se o bem-estar do seu escritório ou departamento jurídico e sua própria integridade são importantes para você, é fundamental dominar os seus medos e começar a aprender a falar. De início, isso pode parecer pouco natural e arriscado, como também pode ir contra a cultura do escritório ou da empresa, mas quando você aprende a falar de uma maneira adequada, você pode ajudar o seu chefe a corrigir as coisas sem que ninguém se sinta incomodado com isso.

O objetivo deste artigo é lhe orientar em relação a melhor maneira que você pode dizer ao seu superior que ele está errado. Contudo, estamos tratando aqui de chefes minimamente abertos e razoáveis. Se você está lidando com um tipo Hitler ou que não aceita ouvir as verdades, vale a pena repensar um pouco mais a situação e tomar alguns cuidados extras. Além disso é hora de pensar se este é o tipo de superior que você gostaria de continuar tendo…

Pode ser difícil prever como o seu chefe irá reagir ao lhe dizer que está errado. Alguns superiores enxergam isso como um confrontamento ou uma insubordinação, já outros, valorizam as opiniões de seus colaboradores e gostam de ser desafiados. Alguns líderes, inclusive, esperam que você faça isso.

A chave é fazê-lo da maneira correta, a fim de que o seu chefe não se sinta afrontado, amedrontado ou humilhado. Afinal, ninguém gosta de ser informado que está errado. Por isso, primeiro se certifique de que isto pode de algum modo contribuir para o crescimento profissional dele e a partir daí, tenha em mente as seguintes dicas.

1. Faça o seu dever de casa

Você deve ter certeza de que seu chefe realmente cometeu um equívoco antes de mencioná-lo. Lembre-se de que ele provavelmente tem acesso a mais informações do que você e, por isso, sua visão é que pode estar errada. Verifique novamente a questão, pois ao levantar algum ponto indevidamente, você poderá ficar um tanto quanto mal na fita.

É interessante também que apresente pelo menos uma possível solução para a questão. Defenda as suas sugestões com dados, buscando fornecer informações que seu superior não possui. Independente dele adotar a sua solução ou de já ter um outro pronto remédio para o problema, isso irá demonstrar a sua iniciativa e lhe dar credibilidade, bem como pode ajudar a conversa a fluir de um modo que o erro seja corrigido em conjunto.

2. Verifique os seus motivos

Antes de bater na porta do seu chefe, pare por um instante e verifique se realmente vale a pena falar sobre este erro. Se for uma questão menor, talvez seja interessante deixar passar para você não parecer crítico ou chato demais. Isso também fará com que caso haja alguma necessidade de intervenção no futuro, ela tenha muito mais impacto.

Reflita, também, se você tem o hábito de ser do contra ou crítico demais. Neste caso, pode acabar complicando uma situação sem uma boa causa. Por outro lado, se houver, de fato, um motivo realmente sólido para se preocupar ou se o erro pode prejudicar a reputação dele, provavelmente, será excelente ouvir as suas preocupações.

3. Fique atento ao momento certo

Escolher o momento certo para chamar a atenção do seu chefe é crucial. Não espere entrar na sala de seu escritório com uma lista de problemas e receber uma recepção calorosa ou levantar a questão no meio de uma reunião de equipe e ser agradecido por isso. As conversas difíceis provavelmente serão melhores se feitas a sós e quando você permitir que seu chefe escolha um momento em que ele possa lhe dar toda a atenção.

É fundamental ter em mente a máxima “Elogios em público. Criticas em particular.” Isso pode evitar uma reação negativa do seu superior por se sentir acuado em meio a outras pessoas.

No entanto, caso de você detecte um problema muito crítico e imediato e a sua única chance seja esta, isto é, falar em público, não hesite antes que seja tarde demais. Contudo, não se esqueça que no frigir dos ovos a responsabilidade ainda é dele de como proceder com relação a questão. Falaremos mais disso abaixo.

4. Mostre respeito e humildade

Sempre que possível, fale com seu chefe em particular, para que você não divulgue o problema e acabe por constrangê-lo na frente de outras pessoas.

Se é uma situação de emergência e falar em particular não é uma opção, levante a questão com respeito, de maneira a não desafiar a cadeia de comando ou que ameace a posição dele. Caso o seu superior encerre o assunto no meio, aceite isso e retome-o novamente mais tarde num momento particular, de portas fechadas.

Comece pedindo educadamente permissão para discutir uma questão difícil. Isso dá a seu chefe um momento para se preparar e convidá-lo para continuar. Se tudo estiver bem, continue com uma postura de respeito. Mostrar maturidade, empatia e humildade são aspectos que aliviarão a situação. Por outro lado, querer se gabar e se regozijar, agindo como se soubesse mais do que o seu superior poderá se tornar um grande problema para você.

É essencial manter um comportamento profissional e se concentrar no negócio, mesmo que você saiba que o erro dele pode afetar os seus interesses pessoais. A última coisa que você deve fazer é agir como se os seus próprios interesses importassem mais do que os da organização. Portanto, concentre-se em falar em como o erro afetará os objetivos da equipe e a missão do escritório de advocacia ou da empresa.

5. Cuidado com a Linguagem

Tenha cuidado ao usar as palavras. Um tom e uma linguagem muito contundentes que passem a ideia do “eu avisei” ou que você está lá só para contar vitória, pode trazer um resultado bem negativo a esta situação. Se o seu chefe sentir que você está buscando apenas expô-lo ou insultá-lo, isso pode deixá-lo irritado e levá-lo a ter uma postura defensiva ou mesmo a uma retaliação.

Portanto, seja educado e tenha tato. Use uma linguagem menos emotiva, mais profissional e colaborativa e conduza-o para a resolução do problema e não para a argumentação. Busque abrir o caminho para que ele compre suas ideias sem se ofender ou se sentir confrontado.

6. Seja cuidadoso caso precise levar a questão às instâncias superiores a do seu chefe

Se você acredita que o erro do seu chefe pode ter implicações legais, financeiras, na perda de um grande cliente, etc. isso pode justificar você procurar alguém superior a ele para conversar sobre as suas preocupações. Se o escritório ou empresa tiver uma área de Recursos Humanos, esta será, muitas vezes, um bom lugar para você conversar com alguém de confiança, a fim de avaliar a situação, antes de procurar alguém acima dele.

Novamente, em qualquer situação, certifique-se de controlar suas emoções e moderar a sua linguagem e tom. Lembre-se de que a sua própria reputação está em jogo também.

Se as ações do seu chefe são especialmente graves ou mesmo ilegais, é importante que você coloque suas preocupações por escrito para poder se proteger. Você pode querer tomar medidas mais sérias, mas tenha cuidado, porque denunciá-lo pode ter graves consequências.

7. Admita o seu próprio erro

Se em algum momento deste processo, descobrir que quem está cometendo o erro é você, seja humilde, admita o equívoco e peça desculpa. Caso contrário, o seu relacionamento com ele pode ser seriamente comprometido.

8. Deixar para lá

Em alguns casos, você precisará aceitar que, apesar do seu aviso, o seu chefe não mudou de opinião. Talvez, você não tenha conseguido convencê-lo. Contudo, seja qual for o motivo, quando fica claro que ele está na defensiva, geralmente é melhor deixar para lá e evitar levantar o problema novamente.

Em alguns casos, pode ser aconselhável documentar por escrito a sua posição, caso você acredite, como dissemos acima, que precisará se proteger. Isso pode evitar problemas futuros no caso, por exemplo, de investigações posteriores.

Este texto foi publicado no Migalhas em 06.07.2017.