Blog

Desatenção, Descuido, Ineficiência do Advogado no Trabalho – Como Lidar?

Desatenção, Descuido, Ineficiência do Advogado no Trabalho – Como Lidar - Coaching para Advogados
Muitos clientes têm me perguntado como lidar com pessoas que não conseguem desenvolver um bom trabalho, ou seja, realizam tarefas de forma descuidada ou preguiçosa, entregam peças cheias de erros ou têm atitudes em que não demostram nenhuma consideração com as metas e objetivos da equipe.

Um trabalho mal feito pode prejudicar a carreira de uma pessoa, o moral de uma equipe e até mesmo o sucesso de uma empresa ou escritório de advocacia. Portanto, é importante abordar estas atitudes de membros de um time o quanto antes, buscando-se evitar uma contaminação e corrigir este erro.

Neste artigo, vamos explorar o que você, gestor, pode fazer para ajudar as pessoas a superar esta tendência.

Antes de mais nada, é importante entender as razões disso estar acontecendo. O colaborador pode não estar conseguindo administrar bem o seu tempo; pode não ter foco no que está fazendo, pulando de atividade em atividade, gerando falta de atenção; pode, ainda, estar procrastinando tarefas e deixando-as para última hora, não sendo possível fazer uma revisão do seu trabalho, a fim de corrigi-lo e melhorá-lo; ou a causa disso pode ser mesmo a falta de preparo ou de ambição da pessoa em querer se desenvolver, sendo assim, não se preocupa com a qualidade daquilo que faz.

E como lidar com isso?

Abaixo, enumeramos algumas estratégias para você encorajar os membros da equipe a evitar erros por descuido, desenvolver bons hábitos e ter orgulho do seu trabalho.

1. Avalie as suas percepções

Atente-se em relação ao seu julgamento sobre o trabalho de um membro da equipe que você acredita estar produzindo mal. Quais são os critérios objetivos que te fazem dizer que o trabalho está ruim? Não poderia ser que as suas expectativas em relação a ele estão desproporcionalmente altas? Você lhe deu tempo suficiente para completar suas tarefas no padrão que deseja? E será que esta pessoa poderia estar com este baixo desempenho, porque a carga de trabalho está demasiadamente pesada?

Se você é perfeccionista, é provável que espere perfeição de todos com quem trabalha. Há um artigo sobre o qual tratamos da diferença da perfeição e da busca pela excelência. Vale a pena ler, de modo que você não defina metas irreais para si ou para os membros de sua equipe.

Perfeccionismo: como combatê-lo? – Thelema Coaching

2. Aborde o seu colaborador

Existe a possibilidade do advogado estar subestimando a importância dos seus erros ou mesmo não estar ciente de os estar cometendo.

Chame-o em sua sala. Converse com ele em particular. Mencione que você tem notado um declínio na qualidade do trabalho. Dê alguns exemplos específicos para que a pessoa entenda e pergunte a ela o que está ocorrendo, se está acontecendo algum problema.

Pode ocorrer também que advogado não perceba a importância daquilo que está lhe sendo demandado. Neste caso, vale a pena conversar sobre isso, visto que quando alguém compreende o significado por detrás daquilo que faz, pode se motivar a melhorar.

3. Fique atento para dar feedbacks

É importante conversar com o seu colaborador, tão logo o erro apareça. Neste aspecto, vale a pena ler o nosso texto sobre como dar feedbacks, a fim de que você faça da maneira correta.

Desmistificando os Feedbacks – Thelema Coaching

Não se deve esquecer também de elogiar e pontuar mudanças positivas, pois isso ajuda no desenvolvimento da autoconfiança e da motivação das pessoas e faz com que ela continue melhorando.

4. Identifique possibilidades de treinamento

Se a qualidade do trabalho dessa pessoa não melhorar dentro de alguns dias ou semanas, o próximo passo é identificar quais são as lacunas que ela pode ter. É uma questão de conhecimento técnico? Alguma competência comportamental? Converse com o advogado para entender o que ele pensa e que pode estar causando esse problema?

Escute atentamente para que perceba se isto está sendo resultado de pressões externas ou de problemas pessoais. Há outras coisas que você pode fazer para ajudá-lo?

5. Estabeleça listas de afazeres

Incentive que o advogado comece a usar uma lista diária de tarefas em relação ao que precisa fazer, a fim de garantir que não se perca no caminho.

Este tipo de lista ajuda, especialmente, pessoas que têm problema com gestão de tempo, com priorização de tarefas, com procrastinação e que têm o hábito de multitarefar. Encoraje a pessoa a colocar, ao final da lista, o resultado que quer atingir ao final do dia. Isso o estimula a se manter focado e aumenta a motivação.

6. Coloque esta pessoa para trabalhar com alguém que tenha uma boa performance

Outra maneira interessante é coloca-la para trabalhar com alguém que atinge os seus padrões de qualidade e desempenho ou com um mentor. Através desta troca durante vários dias ou semanas, ela será capaz de perceber o que é um trabalho de boa qualidade e os benefícios de desenvolvê-lo bem.

7. Realocação

Se nada disso está funcionando, mas você ainda quer reter esta pessoa, pode lhe dar outras atribuições ou transferi-la para uma outra área ou posição. Observe quais são os pontos fortes deste colaborador. Ele não é bom em escrever peças, mas é excelente em realizar acordos ou audiência. Não seria interessante para você manter esta pessoa no seu time nesta posição? Analise esta possibilidade também.

8. Demissão

Se, por fim, nada mais der certo. Está na hora de mandar a pessoa partir. Vale lembrar que este tipo de acontecimento, sendo recorrente, pode gerar riscos à saúde e segurança do seu escritório ou departamento jurídico e, acima de tudo, à reputação da organização. Não permita chegar neste ponto.

Finalmente, não desista de um colaborador num primeiro momento. Os resultados de treinar uma pessoa que não está performando bem podem ser surpreendentemente bons. Dê chance, faça a sua parte e, certamente, construirá um grande time. 

Este artigo foi publicado em 09.11.2016 no blog Advogado no Controle.