Blog

Está pensando em sair do seu emprego?

Dependendo do motivo pelo qual está querendo sair do seu emprego, este pode ser um momento mais fácil ou mais difícil para você.

Essa busca pela transição pode acontecer por melhores perspectivas de carreira, por causa de um ambiente tóxico, pela falta de reconhecimento ou mesmo por se sentir estagnado.

Contudo, antes de largar o seu emprego, é importante entender as suas razões para sair. Se é ou não é o passo correto para a sua carreira, para a sua família ou mesmo para si, é algo que só você poderá decidir.

É importante ter em mente que não existe organização perfeita. Todas têm os seus prós e os seus contras. Por isso, sopesar as suas razões é fundamental.

Outra coisa a considerar é que, neste momento do mercado, se você precisa do seu salário para pagar as contas, é interessante que não largue o seu emprego se algo mais grave como um assédio (moral ou sexual) ou uma questão de saúde física ou mental não estiver acontecendo. Busque esta recolocação, mantendo-se empregado.

Neste vídeo, quero trazer quatro dicas para lhe ajudar a reflexão, a fim de que você melhor entender os seus motivos e evite agir de uma maneira impulsiva em relação à sua carreira.

1. Entenda o porquê de estar infeliz

É fundamental que você seja honesto consigo mesmo.

Desde quando está se sentindo assim? É algo fora do seu controle ou é algo que você poderia tomar alguma atitude para gerar uma mudança que lhe satisfizesse?

Por exemplo, se você está trabalhando com algo que não gosta, é improvável que qualquer coisa possa melhorar esta situação.

Por outro lado, se você adora o que faz, mas acha que merece ganhar mais ou gostaria de ter horários mais flexíveis ou ainda conseguir um maior equilíbrio entre vida pessoal e profissional, uma conversa franca com o seu gestor ou algumas mudanças de atitudes e comportamentos suas, podem, por exemplo, ser maneiras de resolver este problema.

2. Pergunte a si mesmo se o motivo da sua desmotivação é permanente ou temporário

Dia desses trabalhei com uma cliente que me disse estar pensando em uma transição de carreira, porque não via possibilidade de crescimento em sua empresa. Acima dela, havia apenas uma gerente que não iria se aposentar ou sair dali tão cedo. Quando perguntei o nome da organização em que trabalhava, a sua resposta me chamou bastante atenção.

Questionei sobre qual era o prognóstico da empresa para o mercado nos próximos anos. E ela me falou sobre um considerável crescimento.

Analisamos a situação. Será que estaria estagnada mesmo?

Com este crescimento previsto para 2 anos, o que aconteceria com ela se tivesse mostrando um bom trabalho e vestindo a camisa da organização?

Ela entendeu o cenário, percebeu a sua ansiedade e reviu o seu desejo de recolocação.

Portanto, analise o contexto de maneira mais assertiva para lhe ajudar nesta tomada de decisão.

3. Faça uma lista com os prós e os contras de permanecer em seu emprego

Às vezes, colocar as coisas no papel pode ajudar a silenciar este ruído que está em sua mente.

Você está entediado com a rotina do seu trabalho? Não curte mais o que faz? Se você sentir que tudo o escreve como “contra” tem mais a ver com aspectos internos seus do que com a organização em si, pode ser que valha a pena continuar no seu emprego, conversando com o seu gestor para pedir novas ou diferentes responsabilidades.

Por outro lado, se você está lidando com um comportamento inaceitável, injusto ou até mesmo antiético do seu chefe, pode ser que valha a pena pedir para mudar de área ou se não tiver jeito, de fato, sair da organização.

4. Dê uma pesquisada no mercado de trabalho, enquanto toma a sua decisão

Maximizar a sua compreensão do que tem por aí, iniciando uma busca preliminar, pode lhe ajudar.

Esteja ciente dos tipos de vagas abertas e dos empregadores que estão contratando. Encontrar um bom emprego não é algo que acontece todos os dias.

Você também pode ir a algumas entrevistas, para sentir o mercado, enquanto toma uma decisão.

Lembre-se você passa a maior parte das suas semanas no trabalho. Por isso, é normal e inevitável que existam decepções com o tempo.

Não há regras rígidas sobre quando você deve sair ou ficar no emprego, mas analisar os pontos acima para se conhecer um pouco mais, pode lhe ajudar a tomar uma decisão mais acertada em relação à sua carreira.

*************

🚀 Instagram: @thelemacoaching

🚀 Youtube: https://www.youtube.com/thelemacoachingparaadvogados

🚀 Quer ajudar amigos, fazer com que estas informações cheguem longe? Compartilhe em suas redes.

🚀 E se quiser fazer parte do Whatsapp da Thelema Coaching para receber muito mais dicas para a sua carreira, clica no link conteudo-thelemacoaching.com.br/ig/ e se inscreva. Já tem um monte de gente aproveitando as nossas dicas por lá!