Blog

O Poder da Linguagem para a sua Advocacia

As palavras que você usa têm a capacidade de transformar a sua realidade. Elas geram mudanças em seu cérebro e modificam a percepção do ambiente ao seu redor. Neste contexto, já dizia o filósofo Ludwig Wittgenstein “As fronteiras da minha linguagem são as fronteiras do meu universo. “

A linguagem está ligada às emoções. Suas palavras constantemente enviam mensagens ao seu cérebro. Em nível neurológico, o uso de linguagem positiva gera mudanças no lóbulo parietal, a parte do cérebro que determina a maneira como você se vê. De acordo com estudos, as palavras negativas lhe levam a liberar cortisol, o hormônio do estresse. Portanto, adotar uma atitude negativa e usar uma linguagem baseada em expressões como “eu não posso”, “eu não consigo” ou “é impossível” pode enfraquecer a sua saúde física e mental. Nós somos as palavras que usamos.

Atualmente, existem muitas terapias que utilizam técnicas associadas à mudança de linguagem para tratar vários distúrbios psicológicos. Um exemplo disso são as da linha cognitivo-comportamentais, que mostram que a promoção de pensamentos positivos através da linguagem usada pelo paciente melhora o seu estado mental.

Esta teoria visa substituir as opiniões negativas dos pacientes sobre si mesmos e sobre o meio que os cerca, por outras mais positivas. Tais técnicas já foram comprovadas como um tratamento eficaz para distúrbios como depressão, fobias, vícios e ansiedade, visto que a atividade da amígdala cerebral aumenta à medida que percebemos um futuro mais próspero por meio do uso de palavras positivas. Em muitas ocasiões, essas terapias se mostraram tão eficazes quanto os medicamentos.

E como melhorar isso no dia a dia da sua advocacia?

A solução é começar a adotar uma série de técnicas simples e cotidianas, mas muito eficazes. Por exemplo, use a palavra “talvez“, ao invés de um “não” radical. O “talvez” deixa as portas abertas, aciona uma esperança, instiga uma motivação. É importante também esquecer os “mas” e substituí-los pelo ““: “Você fez um ótimo trabalho, mas me entregou fora do prazo” ou “Você fez um ótimo trabalho,  me entregou fora do prazo”. O “mas” faz com que o efeito negativo dure, diminuindo a relevância da parte positiva anterior. Já o “” dá uma sensação de “mero detalhe“. Você percebe a diferença entre as sentenças?

Os tempos verbais também são uma ótima forma de mudar as suas emoções. Perceba como eles podem mudar de cenário hipotético para um muito mais determinado: “Se eu escrevesseum livro, seria sobre a inteligência artificial e o direito.” que é diferente de “Quando eu escrever um livro, será sobre a inteligência artificial e o direito”. Usando o pretérito imperfeito do subjuntivo, a dúvida vive, no futuro do presente, a certeza toma conta.

Um dos especialistas mundiais mais reconhecidos da atualidade, o neurocientista Mark Waldman, da Universidade de Marymount Loyola (Los Angeles), assegura que o cérebro se torna saudável quando começamos a usar “três, quatro ou cinco declarações positivas para cada negativa”. O bom é que, assim como uma linguagem depreciativa e derrotista nos influencia negativamente, o contrário também nos influencia e funciona muito bem.

Por isso, palavras como fracasso, problema, impossibilidade ou culpa devem ser banidas do seu dia a dia, sendo substituídas por outras mais estimulantes como erro, desafio ou responsabilidade. Estas últimas não só lhe empurram para frente e lhe abrem mais portas, como também fazem com que você se trate com mais benevolência.

As palavras não são inócuas. Elas contêm a energia do seu significado. Mudar a sua maneira de falar irá melhorar a sua imagem em relação aos outros. Afinal, elas são o seu principal veículo para se comunicar e se conectar. Aqueles que têm sucesso não usam uma linguagem negativa. Pelo contrário, eles buscam expressar mensagens positivas, fortes e convincentes, pois com um vocabulário estimulante, sabem que melhoram o ambiente criado ao seu redor. Como você tem usado a linguagem no dia a dia da sua advocacia?

****

Eu sou a Maria Olívia Machado, sócia fundadora da Thelema Coaching para Advogados, especialista em desenvolvimento, gestão de pessoas em escritórios de advocacia e em departamentos jurídicos, carreira, liderança emocional, oratória, linguagem corporal e neuroaprendizagem. Ajudo os profissionais do direito, escritórios de advocacia e departamentos jurídicos a terem muito mais sucesso neste mercado tão competitivo.

🚀 Se você quiser receber meus textos em seu email, se inscreva na nossa newsletter.

🚀 Qual a sua visão sobre este tema? Escreva nos comentários.

🚀 Quer ajudar amigos, fazer com que estas informações cheguem longe? Compartilhe em suas redes.

🚀 E se quiser fazer parte do Whatsapp da Thelema Coaching para receber muito mais dicas para a sua carreira, clica no link conteudo-thelemacoaching.com.br/ig/ e se inscreve. Já tem um monte de gente por lá!