Blog

Síndrome de Burnout: o que os advogados podem fazer para evitá-la.

thelema coaching

 
A maneira como o nosso corpo e cérebro lidam com o estresse e ansiedade não mudou muito nos últimos 10.000 anos. Um mecanismo de defesa maravilhoso, ligado ao nosso sistema nervoso, chamado de reação de luta-ou-fuga é instantaneamente acionado, quando estamos em perigo. Quando somos confrontados com uma ameaça – real ou percebida – o nosso corpo é inundado por poderosos hormônios, como cortisol e adrenalina, que nos impulsionam a entrar em ação. Este foi um dispositivo de sobrevivência essencial para os nossos antepassados que viviam no tempo da caverna, em um ambiente inóspito e que, constantemente, tinham que fugir ou lutar com predadores que tentavam matá-los.

Os advogados não estão na selva enfrentando estes riscos de morte. Contudo, o organismo reage igualmente a estas ameaças em uma audiência mais estressante ou numa discussão mais acalorada em uma reunião. Nestes momentos, nosso corpo responde como se estivesse sendo perseguido por um leão faminto. Com o tempo, essa ansiedade crônica provoca a liberação de muitos hormônios de luta-ou-fuga. E essa liberação prolongada, de acordo com pesquisas, danificam o hipocampo (área do cérebro envolvida na aprendizagem e memória) e a amígdala (área do cérebro envolvida na forma como percebemos o medo), ambos associados à depressão.